Banco Central Anuncia Nota de R$200, real ganha cédula de novo valor pela primeira vez em 18 anos

Banco Central Anuncia Nota de R$200, real ganha cédula de novo valor pela primeira vez em 18 anos

Na última quarta-feira (29), o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou o lançamento da cédula de R$ 200 de acordo com o banco central. A nota terá como mascote o lobo guará, a previsão para que a nota comece a circular é para agosto, só no ano de 2020 o banco pretende imprimir cerca de 450 milhões de células de R$ 200. Já tinha 18 anos que não tinham novas notas com valor diferente dos que estamos acostumados, na rede social a nova nota foi motivo de vários memes.

publicidade
publicidade

Segundo a diretora de administração do Banco Central, Carolina de Assis Barros, a nova cédula já está em fase final de testes de impressão e os padrões internacionais também conhecido como: a “boa prática internacional” diz para não revelar os principais componentes da célula até que ela esteja totalmente pronta, esse é o motivo por ainda não se ter imagem da nova célula, ela será apresentada ao público no final de agosto. Hoje encontramos disponíveis no mercado seis tipos de cédulas em circulação com os valores de: R$ 2, R$ 5, R$ 10, R$ 20, R$ 50 e R$ 100. De acordo com Carolina Barros “Se a demanda existe, a gente precisa atender. A gente não sabe por quanto tempo essa demanda adicional por dinheiro vai durar”.

publicidade

Ainda de acordo com Carolina, quando se tem momentos de crise é natural que as pessoas saquem o dinheiro dos bancos e nos últimos dias devido ao coronavírus o número de saques aumentou muito, então a nova nota vai facilitar nesse processo, mas é um fenômeno mundial não só do Brasil “Isso não é um fenômeno do nosso país, e isso gerou um aumento expressivo de demanda nas casas impressoras.”

Na última quarta o Conselho Monetário Nacional disponibilizou e autorizou uma quantia de R$ 113,4 milhões que deve ser usado na impressão de 450 milhões de cédulas de R$ 200 e 170 milhões de cédulas de R$ 100. De acordo com a diretora do BC a impressão de novas cédulas nada tem a ver com a inflação. “Temos um sistema de metas. No momento, a inflação é baixa, estável, e controlada”.Somente neste mês, o governo gastou R$ 437 milhões para impressão de cédulas a mais do que o normal, isso devido ao coronavírus que fez com que as pessoas precisassem recorrer às economias guardadas e também, devido ao pagamento do auxílio emergencial. As novas notas vão ajudar bem na diminuição da impressão do país o que vai gerar uma economia para o governo. 

publicidade