Caixa lança crédito Imobiliário com taxa fixa

credito da caixa

A caixa se destaca no cenário do país pela força que tem de mercado e dos programas que participa sendo o programa minha casa minha vida um bom exemplo. Se destaca também pelo fato de ser um dos principais bancos a oferecer crédito imobiliário aos seus clientes e tornar o sonho da casa própria uma realidade mais próxima.

publicidade

Para quem não sabe crédito imobiliário é um crédito oferecido pelos bancos para quem deseja construir ou comprar um imóvel, só pode ser utilizado no ramo imobiliário, basicamente o banco paga a vista ao vendedor é quem compra o imóvel paga a dívida aos poucos ao banco em parcelas menores e com juros e correções, no caso de reforma é dada a quantia a pessoa que pega o empréstimo.

A Caixa lidera esse ramo no Brasil, apesar de nos últimos anos estar perdendo um pouco de mercado devido a baixa da inflação e a renegociação de financiamento feita pelos concorrentes.

Na quinta feira dia 20 de fevereiro a caixa lançou uma linha de crédito imobiliário com taxa fixa e sem correções, as taxas variam de 8% a 9,75% e podem ser usadas em imóveis residenciais usados ou novos, com uma quota de financiamento que pode variar até 80%.

O presidente da caixa Pedro Guimarães anunciou a taxa em uma cerimônia que foi realizada no planalto onde o presidente Jair Bolsonaro esteve presente na ocasião.

Para contratos de até 360 meses é o sistema de amortização Sac, já para contratos de até 240 meses é o PRICE, o cliente poderá escolher qual a melhor opção para ele de acordo com a Caixa.

Agora a caixa passa a ter 3 modalidades de crédito imobiliário, em agosto de 2019 o banco lançou uma linha com correção através do IPCA.

A taxa fixa varia até 9,75%. Com relacionamento, a taxa é de 8% a 9,50%. Sem relacionamento, é de 9,75%. Com relacionamento é no sentido de ter vínculo com o banco ser cliente fixo, já sem relacionamento e quando a pessoa não era cliente, sem vínculo, dependendo do histórico a pessoa pode ter acesso a mais regalias e descontos.

publicidade
publicidade

Na modalidade pós-fixada corrigida pela TR, a Caixa cobra juros de 6,5% a 8,5% ao ano, além da TR, e o cliente tem o prazo máximo de pagamento de 420 meses; os recursos podem vir da poupança e do FGTS, agora com a mudança os juros vão ser fixos e sem correção.

O que é bem vantajoso ao cliente, pois ele pode se planejar com antecedência e não tem o risco de aumentar as parcelas e a pessoa não conseguir pagar. A medida é benéfica também para o banco, pois o número de inadimplência tende a diminuir, e os clientes que estavam migrando para outro bancos tendem a ficar.

Com isso a Caixa vai ganhar ainda mais mercado no ramo imobiliário, mudança boa para todos os lados, que vai deixar o sonho da casa própria ainda mais perto dos Brasileiros.