Com pandemia, produção industrial tem tombo recorde de 18,8% em abril, diz IBGE

Com pandemia, produção industrial tem tombo recorde de 18,8% em abril, diz IBGE

A pandemia do coronavírus tem gerado sérios impactos na economia do nosso país, só no mês de abril ocorreu uma queda na produção industrial de 18,8%, quando se compara com o mês de março. Esse foi o pior índice que o país já atingiu de acordo com estatísticas do IBGE que foram divulgadas na última quarta-feira (3).

publicidade

Isto tudo vem em decorrência do isolamento social, da quarentena muitas da vezes forçada e das medidas para tentar diminuir a disseminação do vírus. De acordo com IBGE “É a queda mais intensa da indústria desde o início da série histórica, em 2002, e o segundo resultado negativo seguido, com perda acumulada de 26,1% no período”.

publicidade

De acordo com André Macedo chefe de pesquisa “É o patamar mais baixo da série histórica na pesquisa. Estamos no piso da produção industrial”, o último pico histórico tinha ocorrido em 2011 e os dados de hoje são 38,3% abaixo se for considerar os números daquele ano.

O setor passou a acumular uma retração de 2,9% nos últimos doze meses. De acordo com Macedo “O resultado de abril decorre, claramente, do número maior de paralisações das várias unidades produtivas, em diversos segmentos industriais, por conta da pandemia. Março já tinha apresentado resultado negativo.

publicidade

Agora, em abril, vemos um espalhamento, com quedas de magnitudes históricas, de dois dígitos, em todas as categorias econômicas”. De acordo com a pesquisa dos 26 setores pesquisado 22 tiveram quedas sendo o setor de automóveis, carrocerias e reboques o mais prejudicado com( – 88,5%)

publicidade

A interrupção na produção de veículos afetou vários segmentos industriais que fornecem matéria prima para o ramo, como:

  • Metalurgia (-28,8%),
  • Produtos de borracha e de plástico (-25,8%)
  • Máquinas e equipamentos (-30,8%).
  • Derivados do petróleo e biocombustíveis (-18,4%)

Somente itens essenciais relacionados à higiene, alimentação e remédios tiveram aumento de produção. O PIB do setor industrial caiu 1,4% já nos 3 primeiros meses do ano no início da pandemia, nesse período a queda de produção foi menor de 2,6%

Já a Confederação Nacional da Indústria (CNI) relatou que o nível de utilização da capacidade de produção industrial caiu e foi 49% em abril, ela só usou metade da capacidade que tem. Esses números não são nadas bons para a economia nacional, vamos torcer para que tudo se estabeleça o mais breve possível, a grande verdade é que vamos ter um grande desafio a frente mesmo após o fim da doença que ainda é incerto. Números assim não se recuperam de um dia para o outro, vai ser preciso muito empenho na área até que ela se recupere.

publicidade
publicidade