Custos totais da compra de um imóvel: Saiba Sobre todas as taxas

A hora mais esperada na vida de muitas pessoas é a de compra de um imóvel. Este momento é aguardado pela família, é a concretização de um sonho e que vai mudar a vida de todos. Mas, para não se ter surpresas, é necessário que você saiba exatamente os custos totais da compra de um imóvel. Afinal, não é só comprar um apartamento. Você precisa pagar diversas taxas que vão fazer a diferença na hora da conta. São taxas e tributos obrigatórios para que toda a negociação aconteça de maneira correta e bem eficaz.

Custos totais da compra de um imóvel

Conheça agora, em nosso artigo, todas as taxas que você precisa pagar na hora de adquirir um apartamento e prepare-se para esta nova empreitada sem nenhuma surpresa! Com certeza, assim, suas contas serão mais fáceis de realizar e você terá a noção correta de tudo que irá pagar na transação.

publicidade

Valor da entrada

Muitas vezes o comprador esquece de um detalhe bem importante. O financiamento do imóvel acontece com 80 a 90% do valor total. Porém, a outra parte deverá ser paga. Esse é o valor da entrada. Antes de comprar, verifique o total que está sendo financiado e veja qual o valor você precisará pagar como entrada em seu apartamento. 

Custo Efetivo Total (CET) do financiamento

Fique atento ao Custo Efetivo Total (CET), cuja taxa é a real base de cálculo para as parcelas mensais do financiamento. Dentro do CET estão inclusos os juros efetivos, os prêmios dos seguros de Morte e Invalidez Permanente (MIP) e de Danos Físicos do Imóvel (DFI), a tarifa mensal de serviços administrativos, a tarifa de avaliação do imóvel e impostos, como o Imposto de Operações Financeiras (IOF).

O CET de um imóvel pode variar até mais de 11% ao ano. Por isso, antes de mais nada, calcule as parcelas com esta taxa, fazendo simulações para que não tenha surpresas na hora de comprar. 

Correção sobre a parcela de financiamento

Para quem está comprando diretamente com a construtora um apartamento na planta, o pagamento das parcelas acontecerá com um reajuste mensal de acordo com a alíquota do Índice Nacional de Custo da Construção (INCC). Em 2018, o INCC acumulava 3,55% em 12 meses.

Então, atenção a este custo na hora de fechar negócio para que não tenha surpresas. 

Comissão do corretor

A comissão do corretor gira em torno de 6% do valor do imóvel. Então, fique de olho na hora de comprar. A grande maioria já anuncia o imóvel com o valor de sua comissão embutido, porém, pode ser que você encontre aqueles que não fazem isso. No final, você acaba surpreendido com uma taxa que não contava e tem que gastar mais. Aqui, é interessante perguntar se a taxa está incluída e até negociar o valor. Pode conseguir um bom desconto.

Custos de vistoria

Outra taxa que você vai pagar são os custos de vistoria ou de engenharia. É uma avaliação contratada que vai verificar as condições gerais do imóvel. Os custos vão variar de acordo com a empresa prestadora e o tamanho do imóvel. Essa avaliação é obrigatória para liberar o seu financiamento imobiliário. 

Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI)

O ITBI é um imposto municipal. Você vai pagar para que a escritura pública de compra e venda seja lavrada. A alíquota varia de município para município, mas gira em torno dos 4% sobre o valor do imóvel.

Escritura pública

Para quem vai financiar, esta será emitida pelo banco. Se você vai comprar à vista, será necessário fazer uma escritura no Tabelião de Notas. O valor e as regras de cobrança das escrituras públicas variam bastante de estado para estado. Então, consulte para saber quanto você pagará pelo documento.

Registro do Imóvel

Após o pagamento do ITBI pago e com a escritura em mãos, você deve registrar o imóvel. Para isso, deve levar ao cartório as vias do contrato de compra e venda assinadas, a guia do ITBI paga e a escritura. 

Os valores do registro variam de estado para estado e a base de cálculo é o valor de alienação do imóvel. No geral, você vai gastar em torno dos R$ 2 mil para este registro.

Gastos com manutenção e despesas correntes

Lembre-se que, além das despesas de compra, você terá gastos como IPTU, taxa de condomínio, taxa de lixo e taxa de bombeiro. Organize-se para que essas taxas não surpreendam você na hora de fechar seu negócio. 

Com todas essas informações em mãos, pegue uma caneta e um papel, faça todos os cálculos e, assim, você não terá surpresas na hora de comprar seu imóvel!

Gostou do artigo? Continue acompanhando para ter sempre as melhores dicas de imóveis na hora de comprar e de reformar.