E-commerce cresce 18,5% na primeira semana de abril 

E-commerce cresce 18,5% na primeira semana de abril 

Apesar do coronavírus ter gerado graves consequências na economia mundial e ter gerado prejuízos e descontrole a área da saúde e assustar a população, em meio a crise sempre tem aquele setor que se destaca que cresce, com a quarentena, fechamento do comércio e o isolamento social, as compras online dispararam.

publicidade

Para quem não sabe E-commerce é um comércio eletrônico, onde a internet é a estrela principal todas as transações de compra, venda e propaganda acontecem online e ao finalizar o produto chega na sua casa, o setor já vinha ganhando força antes da crise devido a vida corrida das pessoas e a busca por ganhar tempo e comodidade, mas com a pandemia o setor ganhou ainda mais força.

publicidade

A população se viu obrigada a ficar em casa até por medo, ficar em casa é o principal  meio de proteção contra o vírus. Esse aumento de compras online durante a quarentena é bem compreensível as pessoas não vão deixar de consumir, as suas necessidades continuam, se você não pode sair ou se o comércio está fechado a ideia é comprar online os produtos de que precisa.

Entre 31 de março e 6 de abril esse tipo de venda teve um crescimento de 18,5% por cento o que é muito bom para o setor que se vê com esperança de ainda mais crescimento. Os dados foram obtidos através de um relatório do Ebit/Nielsen.

publicidade
publicidade

Na Tabela abaixo alguns setores que se destacaram é a sua porcentagem de crescimento, esses setores são responsáveis por 58% do crescimento total de vendas. Os itens de giro rápido também sofreram aumento cerca de 21,7%. Itens de giro rápido são aqueles que têm alta demanda de venda, que geram lucro a empresa.

Setor Porcentagem crescimento
Eletrodomésticos 21%
Informática 22,3%
Casa e Decoração  23,5%
Telefonia 12%
Eletrônicos 20,3%

De acordo com Roberto Butragueño diretor de atendimento do Varejo e E-commerce “O e-commerce tornou-se um facilitador da situação imposta pela Covid-19, à medida que os consumidores adaptam suas atividades diárias para dentro dos seus lares e, consequentemente, aumentam a demanda por serviços online.” Além do coronavirus um outro fator que contribuiu bem para o aumento foi a Páscoa, no período de 29 de março a 6 de abril se comparado com o período de 7 a 20 de abril de 2019 o crescimento foi de 322% de pedidos.

Os ovos tiveram um crescimento de 360%, e os outros chocolates 299%. Como a pandemia está longe de acabar é bem provável que esse setor continue a crescer pelo menos é o que se espera.