PIX, novo sistema de pagamentos desenvolvido pelo BC, vai permitir transações instantâneas; entenda

PIX, novo sistema de pagamentos desenvolvido pelo BC, vai permitir transações instantâneas; entenda

Na última quarta-feira (12), o Banco Central informou que o sistema de pagamentos instantâneos PIX, começa o cadastramento de dados no dia 5 de outubro. Esses dados são simples como: CPF, CNPJ, número de celular ou e-mail e tem como intuito a identificação de cada transação realizada pelo PIX, uma curiosidade é que esses dados ficaram conhecidos como “chaves” para o cadastro de cada chave é preciso pedir autorização da instituição financeira onde está a contar da chave ou para pessoas físicas pode ser feita através de app próprio da instituição financeira. Se você cadastrar uma chave já pode realizar transferências. Existe a possibilidade de se realizar as transações através de QR Code e links de smartphones que podem substituir os dados bancários, por exemplo. A previsão é que em 16 de novembro o PIx já esteja disponível em todo país.

Basicamente o PIX é um meio de pagamento e transferência criado pelo BANCO Central, a ideia é substituir os Docs e os Teds, ele é gratuito e está sempre disponível o que o torna um ferramenta que tem tudo para dar certo, outro ponto é que o dinheiro cai na hora, ele não é um app e não é preciso ter uma conta para utilizá lo. De acordo com o BC “Além de aumentar a velocidade em que pagamentos ou transferências são feitos e recebidos, tem o potencial de alavancar a competitividade e a eficiência do mercado; baixar o custo, aumentar a segurança e aprimorar a experiência dos clientes; promover a inclusão financeira e preencher uma série de lacunas existentes na cesta de instrumentos de pagamentos disponíveis atualmente à população”.

publicidade

Para quem o PIX estará disponível:

  • Correntistas de quaisquer bancos
  • Clientes de algumas fintechs
  • Financeiras credenciadas pelo Banco Central

Cerca de 970 instituições mostraram interesse em aderir o PIX para realizar pagamentos, seja direta ou indiretamente.

O PIX veio com o intuito de descomplicar a vida das pessoas, a ideia é ganhar tempo e oferecer menos dados, agora já não vai ser necessário ter os dados e a agência bancária, outro detalhe é que não existem custos mesmos em transações de contas diferentes, ele depende da internet, mas já existem um estudo para se realizar operações offline com data provável para 2012.

Você pode usá lo:

  • Pela “chave de endereçamento” que já falamos mais acima
  •  Por um link gerado pelo celular ou;
  •  Por leitura de QR Code.

De acordo com o BC “De forma a garantir uma experiência homogênea, simples e prática, o BC definiu requisitos mínimos que deverão ser observados pelos participantes. Já para as empresas, o PIX deverá ser ofertado por meio do principal canal digital da instituição, podendo ser via aplicativo ou internet banking, por exemplo”.

O PIX não cobra tarifas de pagadores ou recebedores, agora para instituições financeiras será cobrado a cada 10 transações pelo PIX, R$ 0,01 para recuperação de custos operacionais. Você terá opções de agendamento e obtenção de comprovante nas operações.