Saiba Porque houve a maior queda da Bolsa de valores no Brasil

queda da bolsa de valores

Na última segunda dia 9 a bovespa caiu 12,17%, o cenário mundial já não vinha bom por causa do coronavírus, agora com a instabilidade no mercado do petróleo a situação piorou ainda mais e os temores são de recessão global. Um dos principais índices da bolsa de valores desabou, a B3, sendo a maior queda em cerca de 20 anos, o tombo no preço do petróleo adicionou outro ingrediente para ajudar a aumentar a turbulência do mercado financeiro.

Nesse cenário de incertezas e instabilidades os países ficam apreensivos sem saber o que nos espera do futuro. A ibovespa fechou o dia com 86.067 essa queda não se repetia desde 10 de setembro de 1998 quando teve a moratória na Rússia, com esses números voltamos ao patamar de 27 de dezembro de 2018 na época marcou 85.460.

publicidade

Com a queda logo no início da sessão foi realizado um circuit breaker técnica responsável por interromper as negociações. A B3 possui uma regra de interrupção da negociação quando a queda chega a 10%, a interrupção dura 30 minutos, isso já não acontecia no Brasil desde de 2017 no processo contra o Michel Temer envolvendo a JBS. Em casa de uma mesma seção o circuit breaker só pode ser acionado uma segunda vez em casos em que a segunda queda é de 15%, mas no caso a paralisação é maior de uma hora.

Nós últimos meses devido ao novo coronavírus o mercado esteve instável e abalado devido ao grande potencial produtivo da China e de ser um vírus de alcance global que está afetando gravemente vários países esses problemas têm afetado tanto a bolsa como o dólar agora com a crise no ramo do petróleo os números pioraram ainda mais o dólar, por exemplo,chegou a 4,72 nesta segunda feira, se for olhar pelo lado que é tudo relacionado, a tendência é de aumento em todas as áreas de consumo e produção, o que não é nada bom para o consumidor final.

A Petrobras mesmo sofreu sérias consequências com uma queda de 30% das suas ações valor que chega a perda de 91 bilhões de valor de mercado, só para se ter uma noção da grandeza do prejuízo, no 24 de maio de 2018 auge da greve dos caminhoneiros que mexeu em grande potencial com a petroleira a queda foi de 47,2 bilhões.

Os preços do petróleo caíram cerca de 25% na última segunda feira, valor bem próximo a US$ 30 média diária que não era atingida desde a guerra do golfo. Na Europa as principais bolsas fecharam com queda de cerca de 7% acumulunda uma perd no mês de março de cerca de 20%.

Os especialistas dizem que ainda é cedo para definir o cenário e que tem muita coisa para acontecer ainda, que a tendência dos investidores em cenários instáveis é de recuo, mas que novos acontecimentos podem melhorar ou piorar a situação.

Um exemplo se a vacina do coronavírus fosse inventada, as pessoas iam poder ficar mais calma e refletiria positivamente na bolsa, mercado financeiro tudo está interligado e é um dia após o outro.